sábado, 19 de dezembro de 2009

Dave Brubeck Quintet

Seguindo uma "dica" do amigo André Tandeta em comentário lá no blog Jazz + Bossa, acessei este vídeo no Youtube e não poderia deixar de compartilhar com meus visitantes esta maravilha!
Um time de respeito e com um solo esplendoroso em musicalidade e técnica do grande batera ALAN DAWSON.
Presente de Natal!

*****

sábado, 12 de dezembro de 2009

Um mês...





Pois é, neste momento me dei conta de que minha última postagem aqui está fazendo "aniversário". Apesar do incentivo dos meus caríssimos colegas blogueiros e eventuais "comentaristas" deste espaço, eu ando mesmo meio desanimado.
Mas tenho acompanhado (e comentado) os meus blogs favoritos - listados aí à direita - e me deliciado com as ótimas matérias abordadas.

Bem, melhores dias virão! O ano novo vem aí e, espero, vou deslanchar e poder recomeçar a contar e/ou mostrar aqui alguns acontecimentos pertinentes ao objetivo deste meu cantinho.

*****

ps.: alguns dirão: "puxa, mas isso não devia ser motivo para comemorar "; concordo, mas eu não estou festejando minha paralisação e, sim, a continuidade da vida, a possibilidade de seguir existindo e a esperança de novos tempos!


*****

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

No PODCAST 1

Sei que ando relaxado e não tenho postado nada aqui neste espaço; na verdade, após o Festival TUDO É JAZZ em Ouro Preto, não viajei mais e não tenho tido material para o blog.
Aqui em minha cidade não tenho oportunidades pra tocar; são poucos os músicos que abraçam o meu estilo (prevalecem o forró, o breganejo, essas "coisas") e fico meio perdido, apenas treinando um pouquinho em casa, pra não perder de todo o jeito.
Estou ainda esperando o dia em que o Salsa, como prometido, apareça por aqui pra gente fazer uma noite de bossa-nova (principalmente) e um pouquinho de jazz.

Pra "agitar" um pouco, coloquei mais duas músicas no Podcast 1 (v.à direita) com o excepcional baterista ALAN DAWSON e uma banda de arrepiar, arquivos de um álbum que me foi gentilmente enviado pelo grande blogueiro e amigo ÉRICO CORDEIRO.

APROVEITEM!

*****

domingo, 11 de outubro de 2009

Baterista/Malabarista

Acredite se quiser!
Eu fiquei muito impressionado; quando a gente pensa que já viu de tudo, ainda aparecem artistas fantásticos como este.
Mesmo assim, eu não desisto...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O jazz paralelo e a gastronomia

Além do palco principal no Largo do Rosário, o festival de Ouro Preto nos ofereceu outras atrações, tais como:
Russo Jazz Band - no trem da Vale e pelas ruas da cidade no sábado e no domingo;
Cortejo de bonecos com Catin Nardi na sexta-feira e no domingo;
Show de Gabriela Pepino com Gilvan de Oliveira e banda, no adro da Igreja de São Francisco, no domingo.
Aconteceu também um festival gastronômico em váriados bares, restaurantes e cafés, oferecendo um diversificado e interessante cardápio e, em alguns deles, apresentação de música ao vivo ou exibição de DVDs de jazz e blues.

**********

Aí estão mais algumas fotos feitas durante os eventos:


Aqui, um novo encontro dos blogueiros SALSA, GUSTAVO e FIGBATERA em frente ao palco do festival, repetindo a agradável reunião que aconteceu recentemente em Rio das Ostras (vejam postagem anterior).


Durante o almoço de sábado no Restaurante "O Passo", tive o grande prazer de reencontrar o meu amigo (e professor) Paschoal Meirelles. Como lá estava tocando uma pequena banda - ao vivo - ele não demorou a ser chamado para uma pequena "canja".


Um registro do show bastante concorrido da (boa)cantora Gabriela Pepino com Gilvan de Oliveira e banda - bem, o que eles tocaram não era jazz, mas agradou.

*****

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Festival TUDO É JAZZ - Ouro Preto

O colega SALSA, blogueiro "profissional" do "JazzBack'yard também estava lá e com muito mais propriedade está relatando o evento em seu ótimo blog.
Mas eu vou mostrar aqui algumas fotos (desculpem a qualidade) que fiz durante os shows a que assisti (perdi alguns) e registram a minha presença em mais uma edição deste já famoso festival.


No primeiro dia (18/09) o primeiro show foi de KATE SCHUTT e seu trio, tendo o saxofonista John Ellis como convidado. Aí está ela tocando e cantando.
No baixo estava Josh Brozosky e, na bateria, Terri Lyne Carrington que foi o destaque da noite com dois belos solos. Adivinhem do que eu mais gostei...


No segundo show da noite, tivemos AVISHAI COHEN (trompete) acompanhado por Omer Avital (baixo), Daniel Freedman (bateria) e Lionel Loueke (guitarra e vocal).
Gostei do que vi/ouvi; a turma tocou com muita emoção e alegria. Mas não fiquei até o final porque precisava "forrar" o estômago.


No sábado, pouco antes do almoço, fui ouvir a Banda Plataforma C (de BH) que tocou de 12h às 13h; achei meio "fraquinha", não me entusiasmou.
À noite, cheguei um pouco atrasado porque havia "esticado" o almoço com uns chopinhos a mais e não consegui um lugar para me sentar. De pé, minha resistência é pouca, mas pude assistir à parte do show da banda comandada pelo grande DUDUKA DA FONSECA (bateria), com Hélio Alves (piano), Guilherme Monteiro (guitarra), Leonardo Cioglia (baixo), Cláudio Roditi (trompete) e a ótima Anat Cohen (sax e clarinete). Esse, sim, foi um grupo que contagiou o público com uma apresentação maravilhosa.
Mas começou a chover e eu, já cansado de ficar em pé, não esperei a anunciada homenagem a Lady Day.


No domingo (20/09) passei rapidamente pelo palco do Largo do Rosário e pude assistir ao ensaio do Richard Galeano com o nosso Hamilton de Holanda, que foi um bom aperitivo para o que viria à noite; depois, ouvi o início da apresentação do Quarteto Lafé Bémé (França) que não me agradou e fugi rapidamente dali...
Voltei por volta das 17h para o show de JACQUES FIGUERAS (baixo)- foto acima - com Fábio Torres (piano), Michael Ruzitschka (violão), Edu Ribeiro (bateria) e ainda, como convidado especial, o magnífico Toninho Ferragutti (acordeão). Este show também foi sensacional, com ótimos solos desses excelentes músicos. Difícil destacar um no meio de tantas "feras". Claro que fiquei mais ligado no grande batera Edu, eficiente e criativo como sempre.


Depois veio a apresentação do RICHARD GALEANO (acordeão) com Hamilton de Holanda (bandolim), Jacques Morelenbaum (cello) e Bernardo Aguiar (percussão). Outra apresentação empolgante, maravilhosa, de arrepiar.


Pra encerrar a noite (e o Festival), tivemos a PARIS JAZZ BIG BAND que também não assisti até o fim (a maratona é cansativa) apesar de ter conseguido ficar sentado e bem localizado. Mas naquela estrutura não é fácil e nem conveniente a gente beber e comer alguma coisa durante os shows e, porisso, saí para bebericar e jantar antes de ir dormir, já satisfeito com o que pude ouvir.

Vou ainda contar e mostrar, na próxima postagem, algumas outras atividades paralelas ao festival.

*****

terça-feira, 8 de setembro de 2009

FLASHES de BH


Kiko, domingo, no Café com Letras


Altair Martins, Idriss, Sérgio Barroso e Tiago Ferte, no Show do Vinnil


Vitor Gonçalves improvisando...


... e eu tocando com os "cobras"!

*****

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

BH com muita música


Com uma bela programação musical realizou-se de 03 a 07.09 o SAVASSI FESTIVAL 2009 - Jazz & Lounge.

Fui lá conferir uma pequena parte do evento; já há algum tempo eu não ia a Belo Horizonte e esta foi uma grande oportunidade.

Como não dá mesmo pra ver tudo, selecionei alguns shows e, nas noites de sexta, sábado e domingo últimos, pude desfrutar das apresentações abaixo:

-sexta (04/09) - Mezanino da Travessa: MARCOS PAIVA SEXTETO

Um jovem contrabaixista de S.Paulo com um grupo bem entrosado, mostrando composições e arranjos baseados em gravações do grande baterista EDSON MACHADO que me agradou muito e que foi bastante aplaudido pela platéia.

-sábado (05/09) - Vinnil Cultura Bar: IDRISS BOUDRIOUA QUARTETO e convidados.

Bem, sobre o já consagrado Idriss não há o que acrescentar; com ele, tivemos Vitor Gonçalves ao piano, Sérgio Barroso ao contrabaixo e Zazá Desidério na bateria.
Como onvidados, os músicos Altair Martins (trompete) e Tiago Ferte (sax-tenor).
No segundo set, pra minha surpresa, fui chamado pra uma pequena "canja" e tive o grande prazer de tocar com toda aquela ótima turma. Também foram chamados, depois, o contrabaixista Jefferson Lescowich, um outro batera e um pianista que eu, descuidadamente, não anotei os nomes. Grande show, também bastante aplaudido pelo vibrante público.

domingo (06/09) - Café com Letras: LESCOWICH, MARTINS E MASSA

Componentes do Grupo FOCO, já com um ótimo disco lançado, Jefferson (contrabaixo), Marcelo Martins (sax-tenor) e Renato "Massa" (bateria) contaram, nesta noite, com a participação primorosa do piano de KIKO CONTINENTINO; fizeram uma belíssima apresentação do seu repertório com empolgantes solos do todos os músicos. Casa lotada, sucesso total.

No sábado pela manhã tive, ainda, a chance de ouvir a banda do veterano CÉLIO BALONA numa concorrida apresentação no palco TIM, armado na Praça da Savassi.

Com exceção da noite de domingo, tive o prazer de me encontrar e conversar nestas oportunidades, com o amigo WILSON GARZON editor do ótimo blog CLUBE DE JAZZ que certamente nos dará com muita competência e conhecimento, maiores e melhores informações sobre estes e outros shows apresentados neste grande evento cultural.

*****

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Davel Weckl pra começar bem o setembro

Este é um dos meu ídolos modernos na bateria; embora não seja específicamente um baterista de jazz, Dave está "em todas" e mostra neste vídeo um pequeno solo pop com tempero latino, esbanjando competência, criatividade e uma técnica refinada.

sábado, 29 de agosto de 2009

Em branco

Está terminando o mês de agosto; pela primeira vez passei um mês inteiro em branco, sem postar nenhuma matéria.

Quando setembro vier teremos novidades.

Não me abandonem, meus poucos mas queridos amigos!

*****

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Terça-feira na Modern Sound



Como acontece toda semana, a terça-feira é reservada a lançamentos de CDs ou DVDs
no espaço do Allegro Bistrô.

Desta vez tivemos o show de lançamento do CD "Aventura" com o quinteto liderado pelo JOSÉ ROBERTO BERTRAMI (Azimuth).

O grupo estava formado com J.R.Bertrami (teclados), Marlon (trombone), Zé Carlos Bigorna (sax-tenor), Rômulo (baixo elétrico) e Victor Bertrami (bateria).

Mesmo tendo estado hospitalizado até a véspera do evento, o grande pianista do Azimuth fez o show mostrando algumas músicas do novo disco e relembrando vários dos antigos sucessos do trio original, naquele seu conhecido e admirado estilo. O público vibrou e cantarolou junto aqueles conhecidos temas.

Muito bom!

*****

As FOTOS (3)





No maravilhoso sábado da Modern Sound (Allegro Bistrô), Guto, Daniel e eu tocando o Night and Day, percebem?



E o KIKO "mandando ver" mesmo febril.











Por fim, eu, segurando o ritmo e Neguinho improvisando no trompete o Night in Tunisia.

Que delícia!

****

As FOTOS (2)





Fernando Merlino (p) na noite de sexta (24) na Modern Sound.

Depois, a minha "canja", assessorado pelo Joel no baixo, enquanto o Zé Luis Maia (em 1º plano) fazia um lanchinho...





Mais tarde, no Barril 1800, o André Tandeta Trio.

*****

Finalmente as FOTOS (1)




Estes (abaixo) são Marcelo Padre (sax) e Rodrigo Ferreira (b) no TribOz; ao lado, a "canja" do maestro Nestor.

*****

A música continuou no sábado

Após algumas horas de descanso, rumamos para o BARRIL 1800 novamente - já tinha ido lá na sexta - visto que, como o tempo estava chuvoso, a programação do DRINK CAFÉ-Lagoa, ficou prejudicada.

Com o ambiente mais calmo, sem nenhuma festa barulhenta, pude apreciar o som do TOCA DELAMARE (piano) com o Rodrigo Villa (baixo) e o Ricardo Costa (bateria), nesta noite substituindo o Neguinho, que geralmente toca lá aos sábados.

Ouvimos o trio em dois ótimos sets mas o casal amigo que nos acompanhava sugeriu saírmos para conhecer um outro restaurante que lhes fora indicado.

Mas eu estava satisfeito; a maratona musical do sábado havia sido maravilhosa!

Só fiquei também sem dar a minha "canja" que o simpático Ricardo já havia sugerido quando da minha chegada na casa. Ficou pra próxima vez.

E nesta noite acabei me esquecendo de fazer uma foto dos músicos.

*****

segunda-feira, 27 de julho de 2009

A boa música está rolando (3)



O sábado começou muito bem, porque o tempo melhorou e já pude fazer uma boa caminhada de manhã pelo calçadão.
Ao meio-dia eu já estava novamente no Allegro Bistrô; era mais uma tarde com o Sambajazz Trio comandado pelo excelente KIKO CONTINENTINO, bem escorado pelo Guto Wirth (baixo) e pelo fabuloso Clauton Neguinho Salles (trompete/bateria).
O Kiko chegou um pouco atrasado devido a um pequeno transtorno durante sua vinda de Niterói pro Rio; mas Guto e Neguinho, com toda competência, fizeram 2 músicas enquanto aguardavam a chegada do "chefe", para a alegria do ainda pequeno público.
Mas Kiko logo apareceu e chegou quente - literalmente, em estado febril, devido a uma gripe, disse ele, bovina(!?). Mas aquela febre - depois comentei com ele - além de não atrapalhar, parece até que o fez tocar melhor, de maneira exuberante, para deleite e vibração do público que só fazia aumentar.
Naquela tarde usufruí ainda da agradável companhia do simpático casal Daniel Rion/Andréia, ele, músico (saxofone/clarineta) e ela uma talentosa artesã - conheci o casal tempos atrás, num evento musical do Drink Café-Lagoa.

O trio mesclava a execução de um variado repertório com as composições de Kiko que integram o seu último CD gravado, oferecendo-nos belíssimas performances de todo o grupo.

Pra minha surpresa e alegria, quase ao final do show, a casa já lotada, Kiko anunciou nossas presenças (Daniel e eu), convidando-nos para uma "canja"; mesmo após algumas (várias) cervejas, não deixamos passar em branco e subimos ao palco para fechar a tarde com a apresentação de dois standards: Night and Day (Cole Porter) e Night in Tunisia (Dizzy Gillespie). A turma toda solou, improvisou, o Neguinho se esbaldou no trompete (podendo empunhá-lo corretamente pois estava livre da bateria) e encerramos sob o caloroso aplauso da platéia.

Os músicos do trio, me disseram, ainda iriam cumprir mais dois compromissos (uma festa de casamento e outro show) naquele mesmo dia; e o Kiko com febre...
Êta vida difícil!

Pensam que acabou? À noite tinha mais.

*****

A boa música está rolando (2)

Dando prosseguimento aos meus "estafantes" compromissos, na sexta-feira (dia 24) cheguei às 18h na Modern Sound (Allegro Bistrô) onde encontrei Fernando Merlino (piano), Zé Luis Maia (baixo), Zé Carlos Bigorna (sax/flauta) e Ricardo Costa (bateria). As sextas são sempre noites de bossa-nova (principalmente) com algumas poucas concessões. Com Fernando Merlino ao piano, a qualidade do repertório é garantida; e ele, sempre alegre, vibrante e criativo.
No início do terceiro e último set da noite, o simpático Ricardo Costa se dirigiu até minha mesa e me intimou a assumir a bateria; eu que já estava mesmo "coçando" de vontade, não esperei nem ele terminar de falar.
Junto comigo, subiu ao palco o contrabaixista Joel(?)e tocamos algumas músicas com o grupo da casa. Foi bom demais...
Felizmente, não "tremi" muito e, ao final, fomos muito aplaudidos pelo público que lotava aquele maravilhoso espaço.
E, depois, ainda teve a canja do grande Arismar do Espírito Santo ao contrabaixo, pra encerrar a noite. Precisa mais?

Terminada aquela função, por volta de 21h, dirigi-me ao Barril 1800 onde já estava tocando o André Tandeta Trio (com Alfredo Cardim ao piano e Romulo Gomes no baixo); foram mais ótimos momentos curtindo o som do trio e o espetacular trabalho do André com as vassourinhas. Pena que começou um grande burburinho com uma festa - devia ser de aniversário - numa enorme mesa ao lado e aí, sem poder curtir atentamente a música, eu me retirei no segundo intervalo, sem ter tido a oportunidade de canjear com o grupo - bem, nem sei se o André me daria a chance.

Mas voltei pro hotel satisfeito com a bela noitada musical de sexta-feira.

...e o sábado prometia!

*****

sábado, 25 de julho de 2009

A boa música está rolando (1)



Pessoal, não tem erro.

Cheguei ao Rio na última quinta-feira e já assisti a 4 ótimos shows; comecei na TribOz, uma casa que fica na Lapa e sobre a qual já postei aqui.
O show foi com a banda - um quinteto - que toca jazz toda quinta e composta pelo dono da casa, o trompetista/cantor MIKE RYAN, um músico australiano que mora no Brasil faz tempo, além de Tomas Improta (piano), Marcelo Padre (saxes e flauta), Kleberson Caetano (bateria) e Rodrigo Ferreira (contrabaixo).
Casa cheia, público vibrante e som contagiante.

A registrar ainda, a ótima canja do pianista/maestro/arranjador Nestor Lombida Hunt, um cubano radicado em Belo Horizonte.

Amanhã eu conto mais e depois postarei algumas fotos dos eventos.

*****

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Mais uma vez no RIO



Cheguei hoje para mais uma pequena temporada carioca; aqui meu astral melhora muito, pela possibilidade de rever/ouvir meus amigos músicos.

Já estou armando minha programação e, em breve, conto tudo pra vocês.

Espero também encontrar alguns colegas blogueiros e, quem sabe, dar umas "canjinhas" por aí...

*****

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Um ótimo evento no Rio

A pedido da colega blogueira Valéria Martins publico abaixo o release de um importante evento por ela produzido ao qual eu, infelizmente, não poderei assistir, pois só estarei no Rio na última semana deste mês.
Mas convoco os meus amigos cariocas e os que estiverem no Rio no próximo dia 16: NÃO PERCAM!

Lady sings the blues – 50 anos da morte de Billie Holiday

Há 50 anos — no dia 17 de julho de 1959 —, o mundo perdia Billie Holiday, uma das maiores cantoras de todos os tempos. Com seu jeito intimista de interpretar — nunca cantava uma mesma música da mesma maneira — revolucionou os vocais do pop e do jazz norte-americanos.

Para celebrar a alma dessa artista, o jornalista Roberto Muggiati dará a palestra "Lady sings the blues" no Espaço Telezoom, contando desde a infância pobre em Baltimore até a glória nos palcos e a ruína por causa das drogas. Com a exibição de interpretações antológicas de Lady Day (apelido dado pelo amigo saxofonista Lester Young) no telão.

Roberto Muggiati nasceu em Curitiba e é jornalista desde 1954. É autor dos livros "O que é jazz"; Blues: da lama à fama; Improvisando Soluções – O Jazz como exemplo para alcançar o sucesso e Rock – O grito e o mito, publicados na Espanha, México e Argentina, entre outros títulos. Colabora regularmente para o caderno cultural da Gazeta do Povo de Curitiba escrevendo sobre música e cinema.

Dia 16 de julho, quinta-feira, 20h

Espaço Telezoom – Rua Dias Ferreira, 78/301, Leblon
Tel.: (21) 3435-1617
Ingresso: R$ 20,00 (meia entrada para estudantes)

*****

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Recesso




Este blog está passando por um pequeno(?)recesso mas não foi abandonado; todo dia venho para daqui acessar os meus blogs favoritos listados nas colunas à direita.

Acontece que tenho viajado menos e aqui em minha cidade não acontece nada digno de registro, dentro do objetivo do blog; apenas minhas semanais tertúlias musicais, como já contei aqui.
Mas em breve vou dar mais um passeio pelo Rio de Janeiro pra rever os amigos músicos e este lindo por-do-sol e aí, sim, creio que terei material novo pra compartilhar.

Aguardem!

****

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Bateristas - Slideshow



***

Estes são alguns dos bateristas que admiro - ainda irei acrescentar muitos outros.

ps: viram como eu me "enfiei" ali no meio deles? Só assim mesmo...

ps2:para ver o nome do baterista é só direcionar o mouse para cada foto que aparece.


*****

domingo, 14 de junho de 2009

Os blogueiros se encontram



Aí estamos - Gustavo, Salsa e eu - num intervalo dos shows do Festival de Rios das Ostras.

O Guzz (Gustavo) me foi apresentado pelo Salsa, que eu tive a oportunidade conhecer em Ouro Preto, durante o festival lá realizado em 2007.

*****

Festival em RIO DAS OSTRAS


Acabei de chegar de Rio das Ostras.
Fui este ano pela primeira vez ao Festival de Jazz e Blues, realizado de 10 a 14 do corrente mês.
Promovido pela Prefeitura, é uma linda festa que movimenta aquela progressista cidade fluminense.
São três palcos espalhados pela cidade oferecendo 5 dias de shows com músicos nacionais e internacionais; e inteiramente grátis para o grande público.
Este ano foi o sétimo evento do tipo; e, pela primeira vez, choveu e fez frio na quinta e sexta-feiras. Mas não chegou a atrapalhar a festa...

Lá encontrei os amigos blogueiros Guzz (do CJUB), Salsa (do Quintal do Jazz) e Wilson Garzon (do Clube de Jazz).

Em breve encontraremos naqueles blogs e sites os relatos sobre o festival, as críticas, as impressões e opiniões dos "professores" no assunto.

Eu me diverti, ouvi todo mundo mas senti falta do JAZZ como eu gosto; destaco os shows do PAU BRASIL, JASON MILES, COCO MONTOYA e SPYRO GYRA.

Vamos aguardar a palavra dos mestres.

*****

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Comemorando...


Puxa, como passou depressa!

Ao abrir o blog agora, verifiquei que ele completa hoje o seu PRIMEIRO ANO; e esta é a postagem nº 100.

Estou feliz por poder comemorar, num só dia, essas duas marcas; quando a gente começa um blog assim, despretensiosamente, nem sempre sabe o que vai acontecer. Muitos desistem logo, outros fazem um grande sucesso.
No meu caso, a intenção foi apenas compartilhar com os amigos as minhas experiências dentro da música e demonstrar a minha paixão por ela.
E a grande satisfação que temos é, através do blog, fazer novas amizades (mesmo que só virtuais) ver os amigos (novos e antigos) participando da nossa brincadeira, fazendo comentários, dando opiniões e informações valiosas, numa carinhosa troca de conhecimentos.
Tem valido a pena.
Espero ter disposição pra seguir adiante e poder continuar contando com a importante presença de todos que têm me dado a honra de suas visitas e comentários por aqui.

PS.: acrescentei hoje mais uma música em cada radiola:
no Podcast 1, Tommy Flanagan tocando o clássico Giant Steps;
no Podcast 2 (só p/mulheres), Patti Austin cantando Who cares (do álbum "Avant Gershwin").

*****

domingo, 31 de maio de 2009

No Podcast das meninas...

Incluí na radiola feminina duas músicas interpretadas por uma garota "fenômeno" que foi indicada pelo Sergio Sônico num comentário lá no blog Jazzseen - o nosso mundo "blogueiro" é mesmo um troca-troca de informações, né?

Bem, eu vi alguns vídeos com ela no Youtube e também baixei as músicas de um álbum que ela gravou em homenagem à grande Ella Fitzgerald; daí tirei as duas faixas que coloquei agora na radiola. Eu gostei; espero que vocês também. O nome da moça é NIKKI YANOFSKY.

Em tempo: me desculpem, mas às vezes, no Podcast, eu coloco o nome da música primeiro e em outras vezes aparece antes o nome da cantora; e também os dois juntos... uma salada. Quando eu tiver tempo e paciência talvez eu tente organizar essa bagunça.
Enquanto isso, ouçamos as músicas, que é o que mais importa.

UPDATE: Mais cedo do que eu pensava, organizei hoje - 02.06.09 - as radiolas; agora, colocarei sempre o nome do intérprete e, em seguida, o da música.

*****

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Sobre o vídeo abaixo

Não entendi o motivo, mas o texto sobre o vídeo postado logo abaixo - que eu mandei diretamente lá do Youtube - não saiu.
Portanto, aqui vão as minhas considerações a respeito:
Foi aberto um interessante debate numa postagem sobre bateristas no blog IPSIS LITERIS (link aí do lado direito), resultante de uma recente matéria publicada no jornal capixaba "A Gazeta". Daí, surgiram vários comentários, opiniões, indicações, listas, enfim, subjetividade à toda prova, como é normal acontecer.

Só para dar "mais corda" a essa infindável discussão, puxei este vídeo do Youtube que foi indicado por um dos comentaristas daquele blog.
O moço é bom mesmo, claro, componente da banda RUSH e consta da lista dos melhores entre o pessoal da área roqueira, que não é a minha praia, como sabem.

Eu estou entre aqueles que não concordam com esse negócio de "o melhor" neste ou naquele instrumento, porque estou sempre me surpreendendo com novas descobertas - entre músicos novos e antigos - e assim me manifestei também lá no blog do Grijó (como é também chamado). VEJAM LÁ!

Se cada um for organizar listas com os bateristas que considera "os melhores", a coisa não vai ter fim, né? São tantos em épocas, estilos, técnicas e sonoridades diferentes que o melhor - e pra mim o principal - é prestar atenção na MÚSICA.

*****

Neil Peart (Buddy Rich Memorial Concert)

terça-feira, 26 de maio de 2009

Baterista criativo

Como tem artista nesse mundo, né?
Vejam o som que o cara tira nas panelas.
Na casa dele pode até faltar comida, mas ritmo, nunca!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Um Podcast só com mulheres


Existe um saudável debate no Jazzseen a respeito do papel das mulheres no mundo do jazz; muitas resenhas já foram lá escritas apresentando bons álbuns de ótimas cantoras e instrumentistas deste mundão.

Alguns insistem em menosprezá-las, mas a maioria tem sabido - sem preconceito - apreciar e valorizar a habilidade, o talento, a sensibilidade, enfim, a arte de que são mesmo capazes essas maravilhosas criaturas. Eu mesmo já coloquei aqui também alguns vídeos de mulheres bateristas; mas elas tocam, e bem, todos os instrumentos.

Então, para mais uma vez homenageá-las, adicionei ao blog um "Podcast" onde postarei somente músicas em que ELAS aparecem cantando ou tocando algum instrumento.

Relaxem e aproveitem!

Na foto, SAORI YANO, que já apareceu no Jazzseen (e de onde colei a imagem)

*****

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Mais som no Podcast

Cairam-me aos ouvidos recentemente estas duas músicas; gostei e quero logo compartilhar com todos.

Tim Collins é vibrafonista (gosto muito do som deste instrumento) e compositor de New York e nesta música está acompanhado por Ayako Shirasaki (piano), Miles Brown (baixo) e Obed Calvaire (bateria). A música é "Buzzy John's Blues" e o álbum foi gravado em 2003.
UPDATE: tive que retirar essa música; não entendi porque não entrava na minha lista, mesmo procedendo do mesmo modo que com as outras...

Kerry Politzer é uma pianista/composita, também de New York City, fã de música brasileira e nos apresenta esta faixa do álbum "Labyrinth", gravado em 2005, na companhia de George Colligan (bateria), Chris Higgins (baixo) e Andrew Rathbun (sax tenor/soprano). O nome da música é "Rhodes Rage".
UPDATE 2: com a criação do Podcast exclusivo para elas, transferi esta música pro local adequado (é o Podcast rosa).

*****

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Novidades no Podcast

Ouçam as novas músicas que adicionei no meu podcast (aí, à direita):
- Mating Call - (que é tb o nome do álbum) - e
- Soultrane
com Tadd Dameron & John Coltrane.
O álbum é de 1956 e há dele uma ótima resenha no blog Borboletas de Jade, de onde eu baixei as músicas.

Aproveitem!

*****

No RIO com música

O trio formado por Sérgio Fayne (piano), Reinaldo Figueiredo (do "Casseta") no baixo e Fernando Clark (guitarra), integrantes da Cia.Estadual de Jazz.

Aqui, o "Nosso Trio", composto por Ney Conceição (baixo), Nelson Faria (guitarra) e Kiko Freitas (bateria) se prepara para o início do workshop.

_*_*_*_*_*_*_

Em minha última (e rápida) estada no Rio de Janeiro conheci um novo espaço, bonito e aconchegante, e que está apresentando música ao vivo. Lá cheguei através de uma dica no blog da Valéria Martins. O som estava a cargo de três dos integrantes da "Cia.Estadual do Jazz" (1ª. foto acima).
O lugar é pequeno, chama-se COPA CAFÉ e fica na Av. Atlântica, quase esquina com a rua Bolívar, em Copacabana, claro. Vale a pena conhecer e ouvir o bom repertório da rapaziada.

Depois de mais um delicioso sábado ouvindo (e "canjeando" com) o Kiko Continentino Trio, à tarde, no Allegro Bistrô e o Hamleto Stamato Quarteto, à noite, no Drink Café, tive a oportunidade, na última segunda-feira, de assistir a uma interessante "oficina" com os magistrais músicos do "Nosso Trio" (2ª foto).
Aconteceu no teatro da Escola Divina Providência, no Jardim Botânico, e lá tivemos uma proveitosa aula sobre harmonização, improviso e ritmo, além de saborear o contagiante som produzido pelo grupo.
Foi maravilhoso!

*****

segunda-feira, 4 de maio de 2009

RUMBATERIA - mais um do "El Negro"


Inaugurando o novo título do blog, postei mais este vídeo do cubano Horacio Hernandez, mostrando todo o seu suingue e sua primorosa técnica neste ritmo arrebatador.
"El Negro" nasceu em 1963 em uma família musical - seu avô tocava trompete no famoso Septeto Nacional e influenciou toda a familia. O pai era um atento ouvinte dos programas de jazz nas rádios cubanas.
Desde muito novo já demonstrava seu pendor para a percussão, o que cedo o levou à cena musical internacional.
Ganhador de um prêmio Grammy em 1997, já tocou e toca com músicos de expressão como Gonzalo Rubalcaba, Michel Camilo, McCoy Tyner e Carlos Santana.
Balancem com ele!

*****

domingo, 3 de maio de 2009

Mudou...


Mudei o título do blog.

Considerando o fato de que meu assunto predileto é mesmo a música e, principalmente, os ligados à bateria, decidi fazer esta alteração.
E foi hoje, durante a minha caminhada matinal; sobre essas CAMINHADAS não tenho mesmo muito o que escrever, pois elas, não obstante serem agradáveis, são mesmo apenas necessárias, além de rotineiras e sem maiores atrações.
Como já disse aqui, procuro cumpri-las alterando meus roteiros, variando de paisagens, perambulando a cada dia por um dos bairros de minha pequena cidade; os mais próximos, é claro, pois nem tão pequena assim é a cidade.

Levei também em conta o meu momento sabático em relação à SINUCA; mesmo "se" e "quando" eu voltar eventualmente a praticá-la - encaro como um esporte, não como jogo - sei que não haverá assunto bastante nem tão interessante a ponto de merecer fazer parte do título deste espaço.
É claro que nada me impede de contar por aqui um ou outro fato mais relevante que ocorra em relação a essas atividades.

Mas o principal conteúdo deste meu cantinho, minha grande paixão, vocês já sabem, é mesmo a MÚSICA e, em particular, a BATERIA.
Me veio, então, a ideia de criar um novo título, uma palavra nova que melhor definisse esse conteúdo e essa emoção.
Assim (re) apareceu o MELObateroMANIA!
O que acham? Aceito críticas, mas o filho já está rebatizado.

*****

sábado, 2 de maio de 2009

Latin Jazz - Ainda os cubanos


Na trilha dos grandes bateristas cubanos, temos que nos lembrar também de HORACIO "EL NEGRO" HERNANDEZ, um dos expoentes do contagiante ritmo latino.

Neste vídeo - gravado ao vivo - ele atua ao lado de Hilario Duran (piano), Michael Brecker (sax-tenor), John Patitucci (contrabaixo) e Marc Quinones (congas).

*****

sexta-feira, 1 de maio de 2009

DAFNIS PRIETO - Um jovem batera cubano


Através de um comentário, na postagem abaixo, do ótimo blogueiro SÉRGIO SÔNICO tomei conhecimento desse talentoso músico, compositor, bandleader e mui criativo baterista cubano DAFNIS PRIETO.

Com a devida autorização, transcrevo aqui o ótimo texto escrito pelo colega sobre o músico e um de seus discos - foto da capa - gravado em 2006:

"O Big Bang por Dafnis Prieto e seu absoluto Quinteto.

... Eu não sei se está no mercado a droga que o cubano Dafnis Prieto tomou. Indicar também, não seria politicamente decente, mesmo que soubesse a fonte e dela me fartasse. Aliás, já que o assunto, cíclico, veio de novo à tona: por trás de toda a droga, há sempre um amador no crucial momento do insight. Então, impossível precisar se era mesmo a lisergia agindo no exato da criação. O bateirista Dafnis, definitivamente, não é um amador. Pra provar, o registro em disco, CD.

Precisa foi a forma (musicada) do big bang que aqueceu o caldinho de esperma, lava e lama que culminou em gente feito eu, você e as lá-baratas. Os leões e os tubarões... As borboletas e o livre arbítrio. Mas deixemos de lado o nosso finado juízo de valor. O fato é que o cara, esse gênio da foto aí em cima, tava lá, quando o caldo entornou explodindo em vida bruta e pronto! Dafnis Prieto e seu absoluto Quinteto fotografou, dirigiu e montou todo o processo, nos legando esse docudrama. Instante por instante. Mas não se subestime, rapaz, porque até tu, bructus - projeto de caveirão -, no big bang já esteve. Mas aí, amadores torpes, jamais soubemos (vês que me incluo? então né nada pessoal) o lugar certo de experimentar o ensejo. Dito isso, pra encurtar conversa, ele, o baterista cubano que conseguiu capturar e capitular as imagens, careta que estivesse, registrou bem assim o momento da criação. Péraê, péraê, péraê! ... Nada não. Quis dizer, piraí, piraí, pira aí."

*****

Pois é, acessem a página do Sônico e lá encontrem os links para baixar as músicas, além do de uma entrevista que Dafnis deu para o blog "O Baterista".

Como aperitivo, vejam logo um pequeno solo deste batera, também registrado naquele blog especializado: http://www.obaterista.com/26-solo-dafnis_prieto.htm

E ouçam duas das músicas do disco no meu podcast aí ao lado: "Coolest" e "New Elephant".

*****

domingo, 26 de abril de 2009

Música no RIO

1. Marco Tommazo no Copa Bar

2. Widor (de costas), Renato Massa e Alberto Continentino - Copa Jam Band

3. Eu, Jamil Joanes e Fernando Merlino no palco do Drink Café

4. Eu, Jamil e Merlino

5. O Quarteto: Erivelton, Jamil, Merlino e o filho (no sax-soprano)


6. Adriano, Jeffferson, Neguinho e eu no Allegro Bistrô

7. De outro ângulo

8. Erivelton Silva, A.Matoso, Paulinho e Hamleto no Drink



Foram apenas 4 noites no Rio, mas bem aproveitadas; minha mini-temporada carioca começou na quarta-feira, 22 no bar do Copacabana Palace. A convite da produtora Carolina Rosman, assisti ao show do quarteto "Copa Jam Band" - Marco Tommazo ao piano, Widor Santiago (sax-tenor e flauta), Alberto Continentino (baixo) e Renato Massa à bateria. E a noite teve ainda a apresentação de Moreno Veloso (com a presença do pai Caetano) que mostrou algumas de suas composições.
Noitada bastante agradável, em ambiente requintado. (fotos 1 e 2)

Na quinta-feira, após um maravilhoso dia de sol, a chuva desabou e minha noite se resumiu a um cineminha e uns chopes perto do hotel.

Fui à forra na noite seguinte, dia 24, começando pelo happy-hour do Allegro Bistrô/Modern Sound-Copacabana onde tocavam o Fernando Merlino (piano), Zé Luis Maia (baixo), Ricardo Costa (bateria) e Fernando Trocado (sax/flauta); no início do último set fui chamado pra uma "canjinha" ao lado daqueles "cobras" e toquei duas músicas. Não tinha levado minha câmera e não pude registrar o evento.

Mais tarde, já no DRINK CAFÉ-Lagoa, o mesmo Fernando Merlino e seu quarteto alegraram a minha noite com um repertório magnífico; lá também tive a oportunidade de tocar com a turma e, desta vez, aí estão as fotos pra comprovar minha "façanha". Foi também a chance de rever/ouvir o grande baixista Jamil Joanes, que admiro desde os tempos da Banda Black Rio.
(fotos 3, 4 e 5)

No sábado, como sempre, a função começa cedo no Allegro e lá fui eu, após uma boa caminhada pelo calçadão de Copa, de novo apreciar a boa música que rola naquele confortável e aconchegante espaço.
O som ficou por conta de Adriano Sousa (piano), substituindo o titular Kiko Continentino , o baixista Jefferson Lescowich e o genial Neguinho (Clauton Sales) que manda bem no trompete e na bateria simultaneamente. Nem é preciso dizer que foi gostoso demais...
Mais uma vez - que bom - fui chamado pra tocar um pouquinho com eles e um amigo que me acompanhava registrou o fato. (fotos 6 e 7)

Bem, após um breve descanso, caiu a noite e tomei novamente o rumo da Lagoa pra mais um ótimo programa musical; lá estava o HAMLETO STAMATO (piano) e seu quarteto - Erivelton (bateria), Paulinho (trompete) e Augusto Matoso (baixo) - que proporcionaram ao grande público presente uma noitada sensacional, com um bem selecionado repertório e magistrais performances de todos os músicos. (foto 8)

Voltei pra Minas já pensando na minha próxima viagem ao Rio pra desfrutar desse privilégio de ver/ouvir/tocar boa música com aqueles ótimos músicos.
E tem gente que não gosta...

*****

sábado, 25 de abril de 2009

Um "mineiroca" em ação

Oba! Estou no Rio.
Em breve vou contar o que vi/ouvi por aqui.
Aguardem!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Será que ele já nasceu sabendo?

Jacob Armen é mais um dos "fenômenos" que a gente encontra em vídeos no Youtube e afins; o primeiro que vi mostra Jacob aos 7 anos de idade e já "devorando" a bateria. Mas ele já se apresentava em shows desde os 3 anos.

Procurei por algo mais recente - ele agora está com 28 anos - e encontrei este vídeo que agora compartilho com os amigos. É um solo de curta duração que nos mostra sua grande técnica; e o que também chama a nossa atenção é a verdadeira parafernália de tambores e pratos que rodeiam o baterista.

Ficou bonito, mas que exagero, não?

*****


domingo, 5 de abril de 2009

TRIO CORRENTE no podcast

Incluí no meu podcast (aí do lado direito) uma faixa do mais novo CD do Trio Corrente: é uma interpretação instrumental em compasso 7/4 da famosa e gravadíssima música "Garota de Ipanema" de Tom e Vinicius. Mas é uma "Garota" diferente, vocês vão ouvir...
O Trio é formado pelos excelentes músicos Fábio Torres(p), Paulo Paulleli (cb) e Edu Ribeiro(b), um batera de quem sou fã.
Aproveitem!

*****


quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dave Weckl - mais um belo solo

Por falar em DAVE WECKL, fiquei vasculhando no Youtube outros vídeos que mostram a grande técnica, versatilidade e a musicalidade deste grande baterista. São muitos e fica bem difícil escolher.
Diante de tantas possibilidades, optei por apresentar este que foi lá postado em set/2008 e que evidencia o inegável talento deste músico.

Dave começa suavemente nos pratos e, usando as vassourinhas, faz também um belo "passeio" pelos tambores; depois, passando a usar as baquetas, completa seu solo com muito suingue, variando os desenhos rítmicos até o momento final em que ele faz a "entrega" da música para o ataque da banda.
Sensacional!

*****

terça-feira, 31 de março de 2009

Vídeo com DAVE WECKL

Este vídeo não é novo e muitos já devem conhecer; mas eu o revi recentemente e resolvi colocá-lo aqui para deleite dos amigos, bateristas principalmente.
Já assisti, ao vivo, um show com o guitarrista Mike Stern no antigo Mistura Fina-Lagoa (Rio) em que o Dave Weckl estava na batera; ele é um dos grandes entre os modernos bateristas americanos, atuando com vários músicos, em variados estilos. Aprecio muito sua técnica e sua criatividade.


video

terça-feira, 24 de março de 2009

Enfim o jazz!



Depois de fazer um "city tour" pela manhã e almoçar muito bem no Restaurante "La Bisteca", fui tentar encontrar o jazz porteño para iniciar a minha programação noturna.
Orientado pelo leitor Edu (um grande conhecedor e "comentarista" em vários blogs de jazz) eu havia levado umas dicas que o excelente "Clube de Jazz" publicou há tempos sobre o assunto; algumas casas estavam fechadas, noutras o tipo de música não era bem o que eu queria e o meu tempo era pouco para explorar todos os locais prováveis.
Então, e lá não tem erro, fui direto para o Thelonius Club, que fica no bairro Palermo. E fiquei satisfeito: o show da noite de sexta-feira foi abrilhantado pelo trio do pianista NICOLAS GUERSCHBERG que, segundo informações do programa, integra também o sexteto de jazz "Escalandrum" e já realizou turnês pela Bélgica, Holanda, Espanha, Japão e até no Brasil.
Ele também fez orquestrações e arranjos para a adaptação do musical "Cabaret", atualmente em cartaz em Buenos Aires. Naquela noite ele apresentou os temas de seu próximo CD "Encuentro" junto com os músicos MARIANO SIVORI (contrabaixo) e DANIEL "pipi" PIAZZOOLLA (bateria).
Fiquei muito bem impressionado com a qualidade do som e das músicas, quase todas tocadas em compassos compostos ( 7/4, 9/8, etc.) . Depois do show ainda fui jantar num grande restaurante perto do hotel.
Nota: Eu fiquei tão distraído com a música e o ambiente que, acreditem, até me esqueci de fazer uma foto desse evento.

A manhã de sábado foi dedicada a um passeio e (poucas) compras na calle Florida - todo mundo vai lá, né? - e dali, fui direto para o "Caminito" ver/ouvir mais um pouco de tango & dança; adoro aquilo lá. Um ambiente descontraído, animado, com um grande movimento de turistas de todo canto, uma festa!
Passei lá quase toda a tarde, saboreando algumas "Quilmes" e um delicioso "pomo" (uma carne com menos gordura - acho que equivale ao nosso filé mingnon) e apreciando os diversos bailarinos que se revezam em apresentações de tango e de músicas folclóricas regionais. Uma maravilha!
À noite, já descansado, e pra não arriscar, lá fui de novo pro "Thelonius"; dessa vez, o show ficou a cargo do grupo de RICARDO CAVALI, saxofonista e compositor, acompanhado por MIGUEL TARCIA e MARCELO GUTFRAIND (guitarras), JERONIMO CARMONA (contrabaixo) e CARLOS BRANDON (bateria). Eles apresentaram as músicas originais do CD recém lançado "Trinidad", tocando com formações diferentes (ora em trio, ora em quarteto ou quinteto) explorando novas sonoridades do jazz contemporâneo.
O show estava também sendo filmado, o que atrasou e complicou um pouco a arrumação no palco no 1º set; na segunda parte, retirada a parafernália da gravação, a coisa ficou mais relax. Confesso que o estilo não é dos meus favoritos, mas os músicos são competentes e fizeram belos solos e improvisos.
Desta vez me lembrei de registrar os músicos em ação. (fotos acima)
Resumindo, foram duas ótimas noites em que conheci um pouco do jazz tocado na Argentina; tudo considerado, a primeira noite me agradou mais.

No domingo, só pra variar, liguei para o "Virasoro Bar", que também costuma programar shows de jazz de quarta a domingo; mas naquela noite não haveria música ao vivo. Que pena...
Ficou pra próxima vez. Mas eu já estava satisfeito pelo que consegui ver/ouvir no curto espaço de tempo de que dispunha.
Me despedi passeando no animado calçadão do Village Recoleta - aonde havia um jovem grupo de músicos tocando seus violinos - e sorvendo mais umas poucas cervejas argentinas. Fui dormir mais cedo, pois iriam me buscar no hotel antes da 7h para o meu voo de volta.

*****


E o jazz?

Noite do tango


Estou de volta e vou contar pros amigos os principais momentos do meu breve passeio à capital argentina.
A viagem foi ótima, o tempo estava firme e quente e pude aproveitar bem todos os eventos a que me propus.
Cheguei a Buenos Aires na quinta-feira (19) e a primeira noite, claro, foi para o tango. Conheci uma linda casa de shows chamada "Café de los Angelitos"; gente, foi o melhor show de tango (música e dança) que eu já vi, até agora. Não sei se pode ter melhores, acho difícil. Cenário, figurinos, luzes e som perfeitos.
São 22 artistas em cena: um sexteto de músicos, 2 cantores, um "quarteto de senhoritas" e cinco casais de dançarinos. Foi um show realmente espetacular.
O bufê também foi ótimo, com entrada, prato principal, sobremesa e bebidas (água, cerveja ou vinho) servidas à vontade. Me acabei...
Pena que não se podia fotografar durante o show; mas pra este texto não ficar sem nenhuma ilustração, coloquei esta foto do momento em que eu estava dando uma pequena demonstração de minhas habilidades lá no "Caminito"... Hehehe!

*****