terça-feira, 25 de novembro de 2008

PROSPER JAM no Katmandu Club


Na última quarta-feira (19), estando ainda no Rio, e após os excelentes shows de segunda (no Allegro Bistrô) e de terça (no TribOz) - veja narrativas abaixo - presenciei mais uma ótima noite do PROSPER JAM.
Tomo a liberdade de transcrever aqui a resenha publicada em 20/11/08 no blog do CJUB a respeito:

"PROSPER JAM - LEMBRANCAS DE UMA NOITE NO MISTURA

Numa noite de quarta-feira, véspera de feriado, e que mais parecia uma sexta-feira, decidi aproveitar que estava perto do roteiro Leblon-Ipanema-Lagoa, para passar no Katmandu, já que a programação do Prosper Jam anunciava um convidado especial para acompanhar o ótimo Quarteto composto por Marco Tommazo (Piano Elétrico), Tony Botelho (Baixo Acústico), Renato "Massa" Calmon (Bateria) e Idriss Boudrioua (Sax-alto).

Tinha lido pela manhã no jornal que Jesse Sadock (Trompete) estaria participando da tradicional Jam das quartas.

Ao ouvir "Invitation", foi impossivel não lembrar de momentos da CJUB Dream Night, onde os dois feras dos sopros faziam tabelinhas espetaculares.

A noite foi perfeita, e o mais legal foi ver os músicos, liderados pelo Mestre de Cerimônias Renato Massa, convidando ao palco jovens músicos, que deram conta do recado. O guitarrista Ari Piassarolo também estava lá e deu uma canja na guitarra.

Confesso que ainda há vida inteligente na noite do Rio e ela passa pelas noites de quarta na Lagoa...

Vida longa à Jam Session onde os músicos se divertem e nos emocionam.

Beto Kessel"
***

Pois é, foi uma das noites mais concorridas desde que o evento se transferiu para o KATMANDU CLUB (antes era no Armazém Digital-Leblon) e contou com a presença de outros diversos músicos (novos e antigos) que também deram sua "canja".

******

QUINTA-FEIRA no BARRIL 1800

Dando sequência à minha dura maratona musical fui, no dia seguinte, curtir o som do ANDRÉ TANDETA Trio no Barril 1800 - Ipanema. Lá, infelizmente, o comparecimento do público "interessado" não tem sido bom; parece que falta mais divulgação. É pena, pois é mais um dos poucos locais no Rio que ainda apresentam a boa música instrumental.
(Já coloquei, numa postagem anterior - 03/11/08 - um registro e uma foto desse evento).

*****

2 comentários:

John Lester disse...

Mata a gente de inveja não Olney, rs.

Grande abraço, JL.

FIGBATERA disse...

Pois é, amigo, no Rio ainda se ouve o que há de melhor, ao vivo, e "de graça"...